quarta-feira, 21 de agosto de 2019

OFICINA SOCIAL DE TEATRO APRESENTA O ESPETÁCULO “HYPOCRISIS” NO TEATRO MUNICIPAL DE NITERÓI



A Oficina Social de Teatro apresenta nos dias 23, 24 e 25 de agosto, no Teatro Municipal de Niterói, o espetáculo “Hypocrisis”, que fala sobre a figura do ator, com cenas que narram a história desse personagem, estabelecendo uma perspectiva que vai e volta no tempo, trazendo à tona uma visão critica sobre a arte de atuar. 
Num manifesto coletivo, um grupo de teatro iniciante decide apresentar uma peça que fale sobre a figura do ator. Eles elaboram algumas cenas que narram a história deste personagem, estabelecendo uma perspectiva que vai e volta no tempo, trazendo à tona uma visão critica sobre a arte de atuar. Em meio a depoimentos pessoais do elenco, fragmentos do processo criativo, cenas de teatro gestual, números musicais e performance de documentos historiagráficos, Hypocrisis versa sobre a angustia de apaixonar-se pela cena, numa sociedade tecnicista e espetacularizada, onde a liberdade de expressão se vê ameaçada.“Nós só queremos mostrar o que faz um ator hoje. O que faz um ator vivo, hoje? O que faz um ator vivo, quase morto, hoje e ontem?”
“Hypocrisis”: elocução, declamação; arte, habilidade para imitar a fala, gestos e modos de uma pessoa; intérprete de um sonho, de uma visão; adivinho, profeta”.
A peça surgiu de uma pesquisa, sobre a questão da hipocrisia e seus possíveis significados, investigando como veículo de expressão o teatro gestual e a mimica moderna. Ao discutir o tema, o grupo chegou à conclusão de que o que desejava falar  sobre a própria figura do ator/atriz, sempre associada a ideia da mentira, da falsidade e do engano, revestido pela ideia, igualmente enganosa, do glamour e da fama.                 
Hypocrisis tenta expor um pouco o universo daqueles que escolhem adentrar esta arte e permanecer cultivando-a, à contracorrente de tudo que uma sociedade normativa impõe. Uma singela homenagem ao teatro e a todos que se atrevem a fazê-lo desde os tempos mais remotos.
A intenção do diretor é a enfatizar o trabalho dos atores como criadores de sua própria obra. A apresentação envolve teatro gestual, dança e música, em uma forma de transversalidade da arte, aguçando a própria percepção do ator em relação a seu processo criativo. Há, assim, uma maior valorização do gestual e corporal do ator.
A Oficina Social de Teatro (OST) é um programa que se iniciou no ano de 2000 na cidade de Niterói e que já formou mais de 4.000 alunos e montou mais de 150 espetáculos, sendo boa parte deles profissionais.
A OST é hoje uma referência em formação em teatro na cidade de Niterói e conta em seu quadro com profissionais altamente qualificados, formados em Universidades e Escolas Técnicas de Teatro do Rio de Janeiro e do Brasil.
Ao completar 18 anos de intensa atividade na cena teatral niteroiense, a OST inspira-se nas grandes escolas do teatro mundial para construir sua trajetória de sucesso. Grandes nomes como Bertold Brecht, Constantin Stanislavski, Jerzi Grotowski e Eugenio Barba referenciam seus trabalhos desenvolvidos.


SERVIÇO
“Hypocrisis” – Teatro Adulto
Datas: 23 a 25 de agosto
Horário: sexta 20h; sábado e domingo 19h
Duração: 60 min
Classificação etária: 14 anos
Ingresso: R$ 20,00
Local: Teatro Municipal de Niterói
Endereço: Rua XV de Novembro, 35, Centro, Niterói
Tel: 2620-1624

ZANNA, a voz do MetrôRio e indicada ao Grammy Latino como melhor disco de MPB, leva seu novo show à Niterói


Depois do sucesso das apresentações em casas da Zona Sul e Zona Norte do Rio e de São Paulo, Zanna leva seu show ao Teatro Municipal de Niterói, no dia 22 de agosto, quinta-feira, às 19h. A cantora, compositora e violonista se apresenta com um coletivo de grandes músicos formado por Guilherme Gê(teclado e direção musical), Beatriz Lima (baixista paulistana da nova geração do Jazz – abriu show do Skank e tocou com Chico Cesar), Janaína Salles(violoncelo), Michel Nirenberg (sopros) e Junior Moraes (percussão), que juntos trabalharam na construção desse novo formato. A direção de cena é deDaniele Do Rosario.

No repertório, músicas de seu último álbum Zanna” (três indicações ao Grammy Latino: Melhor Álbum de Música Popular Brasileira, Melhor Álbum de Engenharia de Gravação e Produtor do Ano/Moogie Canazio), entre elas ‘Quintal’, música de trabalho; ‘Menina de Vento’, que fez parte da trilha sonora da novela ‘Orgulho e Paixão’ (TV Globo); e releituras próprias de canções como ‘Sonífera Ilha’, dos Titãs; ‘Quero te encontrar’, de Claudinho e Buchecha; ‘Tempo Perdido’, do Legião Urbana; ‘Hoje’, da Ludmilla; entre outras.

Autora de letra e música das 11 canções do disco, Zanna domina os fundamentos de sua arte. Como compositora e também como a pessoal intérprete: voz (e coro) e violão que imprimem a pulsação e o espírito que guiaram seus companheiros de viagem. No Rio ou em LA, durante a gravação dos arranjos de base criados por Zanna e Moogie para o álbum, alternaram-se no disco, entre outros, Jorge Helder, Marcelo Costa, Rodrigo Sha, Jorjão Barreto, Guto Wirtti, Iura Ranevski, André Vasconcelos e Marlon Sette.

Na categoria de Música Popular Brasileira, “Zanna" foi o único dos discos indicados com repertório totalmente inédito; bossas, sambas e baladas escritos nas duas últimas décadas pela artista, que também é a voz do Metrô Rio. Canazio, produtor e um dos responsáveis pela engenheira de som do álbum, radicado há três décadas e meia na Califórnia, é um grande parceiro neste projeto. Ele, que já trabalhou com artistas como Sergio Mendes, Maria Bethania e Caetano, contabiliza oito Grammys na carreira. 

“O som que chega a caixas ou fones de ouvido é coisa rara e ousada nesses tempos de tanta música previsível. Novas canções, de admirável frescor, mesmo que inseridas na sofisticada tradição da já clássica MPB.” (Trecho do release do disco assinado pelo jornalista e crítico musical Antônio Carlos Miguel)



SERVIÇO:
Show ‘ZANNA
Data: 22/08 (quinta-feira)
Horário: 19h
Local: Teatro Municipal de Niterói (Rua Quinze de Novembro, 35 - Centro, Niterói)
Informações: 2620-1624
Ingresso: R$50,00
Duração: 1h20
Classificação: Livre
Bilheteria: Quartas, quintas e sextas, das 10h às 19h | Sábados, das 14h às 19h | Domingos, das 14h até meia hora após o início do espetáculo
(não funcionada domingos e feriados sem espetáculos)
Capacidade: 392 lugares
Vendas online: www.ingressorapido.com.br

Niterói sedia jogos classificatórios para torneio nacional de handebol no ginásio do Salesiano


De hoje, 21, até domingo 25 de agosto, Niterói sediará o torneio zonal, classificatório para o campeonato brasileiro de handebol, categoria cadete, masculino e feminino com inicio às 18h no ginásio do Colégio Salesiano.
O torneio contará com cinco equipes masculinas e quatro femininas, de três estados: Rio de Janeiro, seis equipes, São Paulo uma equipe e Espírito Santo duas equipes. 
Os jogos ocorrerão nas quadras do Colégio Liceu Nilo Peçanha, no Centro e no Colégio Salesiano em Santa Rosa, em diversos horários.
Venham e tragam sua torcida e incentivo para esses meninos e meninas!

Peça infantojuvenil “Tirico e as histórias de morros e fossos" faz curta temporada no Municipal de Niterói



 A Oficina Social de Teatro apresenta nos dias 24 e 25 de agosto, no Teatro Municipal de Niterói, o espetáculo infantil “Tirico e as histórias de morros e fossos". A peça conta a história de uma criança criada pela mãe e vivendo a falta de oportunidades conta a sua história de uma maneira lúdica e dinâmica.

Uma criança vivendo a dura realidade da pobreza e da falta de oportunidade. Criado somente pela mãe, após a morte do pai, vai trabalhar na lavoura de cana-de-açúcar em troca do sonho de melhorar sua condição de vida mas lá sofre todas as mazelas da exploração do trabalho infantil. Ao final consegue redescobrir a esperança através do circo. “Tirico e as histórias de morros e fossos” é um espetáculo infanto-juvenil com temática adulta, apresentado de forma dinâmica, lúdica, profunda e surpreendente.
“Tirico e as histórias de morros e fossos" traz a temática do trabalho infantil em espetáculo leve para as crianças O musical é uma emocionante aventura para toda a família dirigida por Erika Ferreira e trazida à cena pela Oficina Social de Teatro. A produção já está em cartaz há dois anos, tendo sido indicada em diversas premiações. Na história, escrita por Sylvio Moura, um menino vive uma dura realidade de pobreza e de falta de oportunidades. Criado somente pela mãe, Tirico, após a morte do pai, vai trabalhar na lavoura de cana-de-açúcar em troca do sonho de melhorar sua condição de vida. Lá chegando, sofre todas as mazelas da exploração do trabalho infantil. Ao redescobrir a esperança através do circo, Tirico passa a compreender o verdadeiro sentido da vida. O espetáculo oferece, através de suas cores, de uma trilha sonora tocada ao vivo e de cenas que emocionam e cativam, um excelente entretenimento para toda a família.
A Oficina Social de Teatro (OST) é um programa que se iniciou no ano de 2000 na cidade de Niterói e que já formou mais de 4.000 alunos e montou mais de 150 espetáculos, sendo boa parte deles profissionais. A OST é hoje uma referência em formação em teatro na cidade de Niterói e conta em seu quadro com profissionais altamente qualificados, formados em Universidades e Escolas Técnicas de Teatro do Rio de Janeiro e do Brasil. Ao completar 18 anos de intensa atividade na cena teatral niteroiense, a OST inspira-se nas grandes escolas do teatro mundial para construir sua trajetória de sucesso. Grandes nomes como Bertold Brecht, Constantin Stanislavski, Jerzi Grotowski e Eugenio Barba referenciam seus trabalhos desenvolvidos.

SERVIÇO
“Tirico e as histórias de morros e fossos" - Teatro Infantojuvenil
Datas: 24 e 25 de agosto
Horário: sábado e domingo 16h
Duração: 70 min
Classificação etária: Livre
Ingresso: R$ 20,00
Local: Teatro Municipal de Niterói
Endereço: Rua XV de Novembro, 35, Centro, Niterói
Tel: 2620-1624

60 ANOS EM 26 DA CANTORA TAIS FRAGA NO BECO DAS GARRAFAS


Dia 27 de agosto de 2019, às 19:30, no Beco das Garrafas/Bottle's Bar, lugar que protagonizou boa parte do que melhor se produziu na música brasileira, a cantora Thaís Fraga, voz (e percussão, tamborim/bongô), estará, com o seu trio, Ricardo Mac Cord, teclado, Jimmy Santa Cruz, baixo e Rubinho, bateria, nas comemorações de seus 26 anos de trajetória artística, como cantora, (e 21 com os mesmos integrantes), aonde, vem atuando, em outras apresentações, com pleno êxito e sucesso de público e da crítica especializada, em grande estilo, com um repertório e homenagens aos destacados do gênero e do brazilian jazz, samba-jazz, com aquele swing habitual, a marca principal da artista e dos músicos que a acompanham, no show '60 anos em 26', parodiando o slogan do, então, assim apelidado, 'Presidente Bossa Nova', Juscelino Kubitschek... No programa, vários standards da bossa nova, do samba-jazz e outras pérolas, por eles garimpadas, em versões personalizadas, com a vibração e a dinâmica da sonoridade e interpretação do quarteto, já conhecidas e avalizadas pelo grande público e a crítica especializada. 
Participação especial do saxofonista americano 'ED JACKSON', na véspera de seu retorno aos USA, em sua curta temporada no Rio. Também, durante as apresentações, uma continuidade no esforço de divulgação do livro de poesias de autoria de Thaís Fraga, intitulado ‘Meu coração, minhas Algemas’. Venha lavar a alma neste icônico lugar, berço da bossa nova, ao som de uma trilha sonora diferenciada...'




SERVIÇO
60 ANOS EM 26 DA CANTORA TAIS FRAGA

Local: Beco das Garrafas/Bottle's Bar
Dia: 27 de agosto de 2019, 3a. feira, às 19h30
End.: Rua Duvivier, n. 37- Copacabana - Rio de Janeiro/RJ - CEP.: 22.020-020 (próximo à Estação de Metrô Cardeal Arco VerdeTel. p/ Informações e reservas.: (55 21) 25432962 e 987478459 Capacidade: 70 lugares
*Ingressos: R$40,00/*R$30,00 (*lista amiga mediante reserva, de cada nome e seus respectivos números de acompanhantes, até às 12 h do dia do show, pelo email: thaisfraga@hotmail.com)
Tel.:(21) 22398357/995137496

Arte na Rua de agosto fecha com muita música e teatro infantil



Dando continuidade à programação do mês de agosto, as apresentações do projeto Arte na Rua seguem cheias de música e arte cênicas. No dia 25 de agosto, domingo, acontecem dois eventos: o infantil “Festival da Canção na Floresta”, no Horto do Fonseca, às 11h, e no mesmo horário, no Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, a apresentação da banda Dona Velha.

Além do domingo, a programação continua durante a semana. Dia 27, terça-feira, às 19h, a Praça Zumbi dos Palmares recebe a apresentação do grupoAbuferados e na quarta, 28, também às 19h, a banda Garagem Elevada se apresenta no Trevo de Piratininga.

Iniciativa da Secretaria Municipal de Cultural e da Fundação de Arte de Niterói (FAN), o Arte na Rua é composto por uma série de eventos gratuitos, das mais diversas linguagens artísticas, escolhidos através de Editais Públicos, que percorrem praças, ruas e equipamentos culturais de toda a cidade, levando os artistas para próximo do seu público.

Sobre as atrações:


Festival da Canção na Floresta



A história acompanha a Floresta Encantada, onde o rei Leon V está muito triste e preocupado com o desmatamento e a matança dos animais. Entretanto, o rei decide realizar um Festival da Canção, chamando o Maestro Grilado Mutchaeviski para coordená-lo. O Grilo, o Papagaio Surfista, a Onça Cantora, a Formiga Doméstica e o Tigre Professor tornam-se os grandes finalistas do festival e todos eles percebem, no final da competição, que o amor ao próximo vale mais do que a vitória.

Inspirado em um conto do escrito La Fontaine, com cantigas de roda que fazem o Festival ainda mais divertido, nessa adaptação, as crianças participam da escolha do bicho vencedor.


Dona Velha


Formada por André Cavalleiro (vocais); Marcelo Junqueira (guitarra/violão/vocal); Mairon Alonso (guitarra/violão/vocal); Ricardo Orlandini (baixo); e Bruno Sávio (bateria/tajon/cajon), a banda foi formada em 2011 para um evento. Por conta da aceitação do público, os integrantes decidiram manter o projeto e hoje, já contam sete anos de estrada.

O repertório conta principalmente com hits dos aos 60 até a atualidade, focando nos sucessos do Pop Rock Nacional e Internacional. Além disso, a banda é famosa por oferecer dois tipos de show: o formato elétrico, com guitarras, baixo e bateria, ou o formato acústico, que substitui as guitarras por violões e tajon.


Abufelados:


Formada por Thati Hércules (voz); Diogo Spadaro (guitarra/voz/sintetizador); e Cau Barros (percussão/voz), a banda surgiu em 2017, com um som que mescla ritmos, como o maculelê, o funk, o rock’n roll, o jongo e o ijexá

O repertório é, em sua maioria autoral, e mostra traços das principais influências dos integrantes: artistas como Jimi Hendrix, Jards Macalé, Anelis Assumpção e Chico César. As temáticas da banda falam desde o cotidiano e críticas sociais à evocação das raízes afro-brasileiras. O nome do conjunto surgiu do verbo “Abufelar”, que significa “fazer respirar ou respirar fortemente, ger; Acelerado, por razões emocionais ou causas físicas”. O primeiro EP da banda foi lançado em 2018.


Garagem Elevada:

Clássica banda de rock, a Gargem Elevada é formada por Paulo Paes (voz); Mario Boechat (voz/violão); Diogo Bortoluzzi (voz/guitarra); Alessandro Cardoso (violão); Mark Murilo (bateria); e Samir Aranha (baixo). Tocando o melhor do rock nacional e internacional, do clássico ao mais atual, o repertório do conjunto vai de Pearl Jam, The Police, Oasis e Red Hot Chilli Peppers à Legião Urbana, Raul Seixas, Mutantes e Cássia Eller.



SERVIÇO:


Festival da Canção na Floresta - infantil
Data: 25 de agosto, domingo

Hora: 11h
Entrada: Gratuita
Local: Horto do Fonseca
Endereço: Alameda São Boaventura, 770 – Fonseca, Niterói

Dona Velha
Data: 25 de agosto, domingo
Hora: 11h
Entrada: Gratuita
Local: Centro Cultural Paschoal Carlos Magno
Endereço: Campo de São Bento – Icaraí, Niterói

Abufelados
Data: 27 de agosto, terça-feira
Hora: 19h
Entrada: Gratuita
Local: Praça Zumbi dos Palmares
Endereço: Rua Professor Marcos Waldemar de Freitas Reis, s/n – São Domingos, Niterói

Garagem Elevada
Data: 28 de agosto, quarta-feira
Hora: 19h
Entrada: Gratuita
Local: Trevo de Piratininga
Endereço: Rua Professor Ernâni Faria Alves – Piratininga, Niterói

terça-feira, 20 de agosto de 2019

DUAS FERAS PERIGOSAS NO TEATRO PRUDENTIAL



Bem antes de serem “as tais Frenéticas”,  Dulcilene de Moraes (Dhu Moraes) e Sandra Pêra se conheceram em 1972, nos ensaios do musical POBRE MENINA RICA. O compositor Carlos Lyra assinava a direção, o texto e as músicas, compostas em parceria com Vinícius de Moraes. A identificação entre as duas foi imediata e, desde então, a amizade entre Dhu e Sandra segue rendendo frutos e projetos.
Com tantas histórias para contar e canções para cantar, surgiu a ideia de montar um espetáculo no qual Dhu e Sandra dividem histórias e passagens divertidas dos bastidores da música e do teatro, nesses mais de 40 anos de parceria. Com direção musical do guitarrista Mimi Lessa, amigo desde o início das Frenéticas, o show “As duas feras perigosas” chega ao palco do Teatro Prudential. O roteiro e a direção do show são do jornalista e escritor Rodrigo Faour, que colaborou ainda com sugestões musicais para a dupla. 
Um pouquinho do show




Serviço:
DHU MORAES E SANDRA PERA EM DUAS FERAS PERIGOSAS
Teatro Prudential
Endereço: Rua do Russel, 804 - Glória, Rio de Janeiro - RJ 

André Jamaica leva o Samba na Fé para o Trevo de Piratininga


Como parte do projeto Arte na Rua, no dia 21 de agosto, quarta-feira, às 19h, acontece o Samba de Fé, no Trevo de Piratininga. 
Mensal, à cada edição a roda homenageia um Orixá ou Entidade da Umbanda. Nessa apresentação, o grupo abordará o panteão africano, saudando os orixás mais populares. 
Tendo a companhia do grupo Família Quilombo, André Jamaica traz no repertório, músicas próprias, de Roque Ferreira, Wilson Moreira e canções gravadas por Clara Nunes.
O projeto tem cinco anos e geralmente acontece no Quilombo do Grotão. Porém, em agosto, ele fará uma participação especial no projeto Arte na Rua. De responsabilidade da Secretaria Municipal das Culturas de Niterói/ FAN, o Arte na Rua leva artistas de forma gratuita para se apresentarem em diversos pontos da cidade.




SERVIÇO:
André Jamaica  leva o Samba na Fé para o Trevo de Piratininga
Data: 21 de agosto, quarta-feira
Hora: 19h
Entrada: Gratuita
Local: Trevo de Piratininga
Endereço: Rua Professor Ernãni Faria Alves - Piratininga, Niterói

Coral do Studio Malibran de volta ao Solar do Jambeiro


Desta vez com um concerto dedicado a conjuntos de óperas famosas onde duetos, trios e quartetos tornaram suas peças mundialmente reconhecidas, o Studio Malibran se apresenta novamente no Solar do Jambeiro. Como parte do projeto Sarau no Solar, o evento está agendado para este domingo, 25 de agosto, às 17h. 

Com obras importantes como "La Bohème", "Norma", "Così fan tutte", "La Traviata" e "L'Amico Fritz", o coral apresenta um programa composto dos principais nomes da ópera, com árias que marcaram a história da música lírica. 
O Studio Malibran se apresenta com os cantores Alice Arabe, Aline Le Grand, Amanda Gonzales, Debora Grimaldi, Gabriel Senra, Jesse Bueno, Luiz Ricardo Lopes, Márcia Neves, Marco Matthiessen, Maria Clara Justino, Mariana Gomes, Thiago Debossan; com o pianista Ciro Magnani; sob a preparação vocal e musical de Leila Guimarães. 





SERVIÇO
Sarau no Solar – Studio Malibran
Data: 25 de agosto de 2019, domingo
Horário: 17h
Evento gratuito
Classificação indicativa: Livre
Solar do Jambeiro
Rua Presidente Pedreira, 195, Ingá, Niterói

Cine Jazz recebe Gilson Peranzzetta e Mauro Senise em homenagem a Michel Legrand




Acontece na terça 27 de agosto, às 19h, Solar do Jambeiro, a edição de agosto do projeto Cine Jazz, com uma homenagem ao pianista e maestro francês Michel Legrand. Logo após a exibição de um filme que traz uma apresentação de Legrand com a Orquestra Nacional da França, gravado em Paris em 2009, Gílson Peranzzetta e Mauro Senise brindarão o público com um selecionado repertório de jazz nas trilhas sonoros do cinema. A entrada é franca e a Classificação indicativa, 14 anos. 
Nascido em Paris em 1932, Michel Legrand construiu sua destacada carreira compondo para o cinema. São dele os temas originais e as trilhas sonoras de filmes como, "Lola", "Os Miseráveis", "Pret-a-Porter", "Les demoiselles de Rochefort" e "Verão de 42", entre muitos outros sucessos de bilheteria ao longo dos anos. 
O jazz também é marcante em sua carreira. Desde 1958, Legrand liderou bandas que contavam com alguns dos maiores nomes do segmento, como Miles Davis, John Coltrane, Bill Evans e Herbie Mann. Compôs para álbuns de Stan Getz , Sarah Vaughan e Phil Woods - em várias ocasiões. Vários músicos de jazz regravaram clássicos de sua autoria, como “What Are You Doing the Rest of Your Life”, “Watch What Happens” e “The Summer Knows (Summer of 42)”. O musico faleceu em janeiro desse ano. 
Os convidados da noite são o pianista e maestro Gílson Peranzzetta e saxofonista Mauro Senise, músicos consagrados, que estão lançando projeto novo, dedicado ao cinema. Cinema e jazz nasceram juntos e foram as grandes artes do século 20. O primeiro filme sonoro chamou-se "O cantor de jazz" (1927), que na verdade era sobre um cantor de sinagoga, mas já na década de 30 as big bands do Swing ganhavam as telas. E, a partir dos anos 50, o jazz moderno se tornava referência na trilha de filmes mais sofisticados, nos EUA e na Europa. Em troca, certas canções de filmes caíram inexoravelmente nos repertórios da dos grandes músicos do jazz.
Cinéfilos de carteirinha, Gilson Peranzzetta e Mauro Senise exploram esse território em seu novo álbum, "Cinema a dois", com arranjos de Peranzzetta e pesquisa de repertório da produtora Ana Luísa Marinho, que inclui entre outros, Michel Legrand. 
O Cine Jazz é uma realização da Secretaria Municipal de Cultura de Niterói-FAN com curadoria de Paulo Renato Rocha. 



SERVIÇO
Cine Jazz
Gilson Peranzzetta e Mauro Senise em homenagem a Michel Legrand
Data: 27 de agosto, terça-feira
Horário: 19h
Evento gratuito
Classificação indicativa: 14 anos
Solar do Jambeiro
Rua Presidente Pedreira, 195, Ingá, Niterói