terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Volta às aulas inspira cuidados com a mochila escolar

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), de 65% a 90% da população poderá, durante a vida, sofrer de lombalgia, uma manifestação de dores na região lombar, decorrente de uma série de problemas, entre eles, amá postura ou os maus hábitos.
Neste aspecto, o reumatologista, membro da Sociedade Brasileira de Reumatologia, Dr. Carmo de Freitas, chama a atenção para o excesso de peso nas mochilas escolares. “A mochila não deve exceder o peso máximo recomendado que é de até 10% do peso corpóreo do estudante”, informa o médico.

A mochila ideal
As mochilas mais recomendadas são aquelas com duas alças, largas e reforçadas, que proporcionam melhor sustentabilidade e distribuem melhor o peso. As tiras devem ser ajustadas de forma que a mochila fique o mais próximo do corpo. A largura não deve ser superior a das costas das crianças e não deve ultrapassar a cintura. Quanto mais bolsos, mais fácil a distribuição do peso, porém maior a chance de carregar objetos excessivos.

A mochila de rodinha
Dr.Carmo de Freitas explica que as mochilas de rodinhas são recomendáveis desdeque sejam adaptadas corretamente à altura do puxador para que a criança não fique com a coluna curvada, pois podem acarretar problemas iguais ou piores do que as mochilas convencionais. “Não há uma idade limite para usá-las, desde que corretamente, apesar de muitas crianças acharem vergonhoso usá-las após certa idade”, comenta.



Mito ou verdade
Diferentemente do que muitos pensam – que doença reumática é coisa de idoso - as crianças também sofrem com elas, as quais podem ter origem em vícios posturais inadequados como o excesso de peso das mochilas. “A tendência é o desenvolvimento de patologias, como: escoliose postural (coluna em formato de S), detectada geralmente quando a aluno transporta a mochila em apenas um ombro; Hipercifoses (ombros curvados àfrente); hiperlordoses; Hérnias de disco; Tendinites; dores no pescoço e nosombros, entre outras”, informa Dr. Carmo de Freitas.

Dicas importantes:
  • Cheque todos os dias se os materiais que a criança leva são realmente essenciais para as aulas;
  • Observe  sempre a postura do seu filho. Se a criança alterar a postura normal "ereta" para transportar a mochila,significa que ela está muito pesada;
  • Se a criança reclama constantemente de dores de cabeça, nos ombros e nas costas, submeta-a a uma avaliação postural.