quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Por que Bursite e Tendinite tornaram-se doenças tão comuns nos dias atuais?

O reumatologista, Carmo de Freitas, que é membro da Sociedade Brasileira de Reumatologia e um dos pioneiros da área na região do Triângulo Mineiro em Minas Gerais, chama a atenção para duas doenças reumáticas que não estão no grupo das mais temidas, mas que são cada vez mais frequentes e podem influenciar muito na qualidade de vida de uma pessoa.
A Bursite é a inflamação de uma bolsa, chamada Bursa, que fica localizada próxima às articulações e cuja função é evitar o atrito entre duas estruturas (por exemplo, tendão e osso ou tendão e músculo) ou proteger as proeminências ósseas.
“Qualquer processo inflamatório nestes tecidos moles será percebido freqüentemente por pacientes como dor na articulação e, equivocadamente, como artrite”, alerta Dr. Carmo de Freitas.
Já a Tendinite é a inflamação de um tendão que surge usualmente através do excesso de repetições de um mesmo movimento. “Com a difusão da informática, a Tendinite tornou-se uma importante doença ocupacional que afeta cada vez mais pessoas”, afirma o reumatologista.





Como ficam as crianças e adolescentes que usam por tempo constante em aparelhos eletrônico?

Para responder a esta questão, Dr. Carmo de Freitas lembra que o tema foi debatido em uma das reuniões da Liga Européia contra o Reumatismo (EULAR), da qual ele participa todos os anos.
“Na oportunidade, foram abordados os problemas físicos que podem advir da manipulação de video-games, computadores e celulares em braços, ombros, mãos e dedos de crianças e adolescentes”, conta o médico.
Idealmente, as crianças e adolescentes deveriam passar de uma a três horas utilizando esses equipamentos e em condições ergonômicas favoráveis.
“Isso significa teclado não plano, mas inclinado, cadeira adequada para permitir o encosto e monitor na altura dos olhos”, orienta Dr. Carmo.
Ainda segundo ele, sempre que possível, a criança deve digitar sentada com os joelhos a 90º graus e os pés no chão ou apoiados em um banquinho. Quanto aos controles remotos, a escolha deve ser direcionada para os mais ergonômicos.
“Além disso, devo lembrar também que longas horas nesses aparelhos, principalmente, a noite, mexem com o sono de quem os usa e isso pode causar fadiga, estresse e até dores”, enfatiza o médico.