sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Boemia e música são temas dos novos jogos americanos das casas do grupo Scenarium


Os prazeres da mesa, a boemia e a boa música são os fios condutores que asseguram o sucesso dos restaurantes Mangue Seco e Santo Scenarium, localizados no Centro Antigo do Rio de Janeiro. São esses os temas que predominam nos novos jogos americanos, criados pelo departamento de marketing das casas.
No jogo americano do Mangue Seco, a brincadeira é mexer com a curiosidade e o conhecimento etílico do cliente e descobrir o estado produtor da cachaça na imagem. O carro chefe da casa é a caldeirada de frutos do mar servida com arroz, pirão e farofa de dendê, e o Bobó de camarão servido com arroz e farofa de dendê. Para a sobremesa, é imperdível a banana flambada na cachaça da casa, com sorvete de creme.
 
 
 

Já no Santo Scenarium, que tem como proposta a democratização do jazz e da música instrumental no Rio, a ideia é unir ícones gastronômicos com o requinte da música instrumental, que na imagem é representada por teclas de piano. O restaurante aposta numa gastronomia diversa, com sugestões como picanha grelhada com farofa de manteiga de garrafa, arroz de brócolis e fritas e petit gateau com sorvete de baunilha para a sobremesa.
“Sugeri para criação dessas peças aproximarmos mais a identidade das casas ao contexto visual de seus materiais impressos. No Mangue Seco trabalhamos mais com a questão boêmia, por ser um local bem descontraído, com um grande catálogo de cachaças, além das rodas de samba. Já no Santo Scenarium procuramos uma identidade mais 'sóbria', sem deixar a descontração de lado e, principalmente, que reforce aos clientes a presença do jazz, constante em sua programação”, explica André Martins, responsável pelo design das peças.