segunda-feira, 4 de junho de 2012

Oficina Cultural e Casa da Cultura são cenários para produção audiovisual do Projeto Olho Portátil em Uberlândia

O projeto de produção audiovisual, Olho Portátil, levou cerca de 80 participantes para conhecerem a Oficina Cultural e a Casa de Cultura de Uberlândia e a gravarem cenas para a produção de um curta-metragem. Os locais e o roteiro para a gravação dos vídeos despertaram nos participantes do projeto uma reflexão a respeito do patrimônio cultural da cidade.
Os figurinos de época remetiam aos anos 40 e foram produzidos pela cineasta, Iara Magalhães. A direção das cenas foi alternada entre Guilherme Lopes e alguns dos participantes e as gravações ainda contaram com o apoio e supervisão de André Salomão e Thiago Carvalho, oficineiros do projeto.
Os vídeos foram produzidos com câmeras de celulares e serão publicados no blog do projeto, fazendo um diálogo entre o patrimônio cultural e as novas mídias acessíveis. Os alunos dividiram-se em papéis de atores, diretores, produtores e cinegrafistas, que se revezaram entre a gravação das cenas e do making off.

Projeto Olho Portátil em Uberlândia-MG (divulgação)

O roteiro do curta foi inspirado na brincadeira Cabra Cega e conta a história de um garoto que busca incessantemente uma namorada que não o enxerga. Ele persegue todas as meninas à sua volta, mas não consegue perceber a única que verdadeiramente o ama: uma metáfora para o amor não correspondido e para as situações em que não enxergamos a verdade diante dos olhos.
De acordo com André Salomão, coordenador do projeto, é impressionante ver como que, durante o trabalho, as crianças e adolescentes encarnam os personagens de diretor, cinegrafista, figurinista, maquiador, produtor e zelam pela qualidade dos vídeos produzidos. “Aos poucos, nota-se maior
comprometimento e a percepção da importância do trabalho em equipe, do desenvolvimento de habilidades e da valorização das capacidades individuais”, relata André.
Este é o 2º ano do Projeto Olho Portátil que, em 2011, trabalhou com 120 crianças da periferia de Uberlândia e realizou uma Mostra de Vídeos com os resultados do trabalho.
Neste ano, o Projeto, que é realizado pelo EMCANTAR e pelo Instituto Algar, em parceria com o Programa Algar Transforma, e viabilizado pela Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, atende 80 crianças em oficinas semanais que acontecem no bairro Alvorada.

Para saber mais, acesse: www.emcantar.org / www.olhoportatil.blogspot.com