sexta-feira, 8 de junho de 2012

Exposição reúne Ocas, índios e tablets para a Rio+20 na Caixa Cultural no Rio de Janeiro

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresentará até  30 de junho, a exposição Séculos Indígenas no Brasil apresentará uma nova abordagem sobre a cultura dos povos indígenas brasileiros. A Mostra proporcionará ao público um inusitado passeio por uma imensa estrutura, ocupando mais de 450m², em formato do corpo de uma cobra, feita de vários tipos de bambus, palhas,troncos, junco e argila, criando ambientes que remetem a aldeias indígenas, oferecendo uma visão crítica da realidade desses povos, e que privilegia a iniciativa de seus próprios protagonistas.
Dentro da estrutura cenográfica, os visitantes conhecerão uma cronologia histórica dos primeiros habitantes do Brasil, com imagens rupestres, mapas e gravuras de época. Também poderão ver e manusear objetos de artesanato indígena de várias etnias, uma exposição de fotos do fotógrafo Piotr Jaxa, em um percurso que totaliza nove ambientes distintos dentro do corpo da cobra,incluindo um cinema onde serão exibidos fragmentos dos documentários Maira, de Darcy Ribeiro: um Deus mortal? e Lutzenberger:For Ever Gaia, além do filme Reflexões do Curumin.
Ao longo da exposição, haverá telas de LCD exibindo informações e tablets para consulta do público. O conteúdo apresentará diferentes aspectos da vida cotidiana em várias comunidades indígenas brasileiras e traz, em forma de depoimentos inéditos, a visão de figuras que se tornaram referências indigenistas e também na luta ambiental no Brasil, como Darcy Ribeiro, José Lutzenberger, além dos líderes Ailton Krenak e Álvaro Tukano. Raramente uma exposição reunirá, em outra oportunidade, tanto material a respeito da história dos povos indígenas e do movimento indigenista no Brasil.
Paralelamente à exposição, vários eventos estão programados como apresentações de performances musicais, com Yanto Laitano, e danças indígenas, lançamento de livros, homenagens a mártires indígenas, e a recepção de diversas lideranças indígenas nacionais e internacionais, participantes do Encontro da Karioka da RIO+20. Todos estes eventos serão realizados numa grande instalação de bambus, chamada Geodésica, montada no foyer térreo da CAIXA Cultural.
Também estão programadas uma mostra de documentários realizados por cineastas indígenas e não indígenas, e uma conferência de imprensa para apresentação do balanço das atividades do Acampamento Terra Livre da Rio+20.


Programção:

17/06 Foyer térreo / Geodésica
18h - Noite dos Homenageados
Homenageados:Filhos de três mártires indígenas: Edna, filha do Marçal Tupã i; Marquinhos,filho do Xicão Xukuru e Romancil, filho do Kretã.
Titsina,filha do Mário Juruna e Rosane Kaingang;
Lívia Zimmermanne Lara Lutzenberger, filhas de Hilda Zimmermann e José Lutzenberger;
Sérgio Mamberti (Secretário de Políticas Culturais do Ministério da Cultura); André R.F. Ramos (Historiador e técnico indigenista da CGE - Funai) e o Prof. OthonHenry Leonardos (CDS – UnB)

19 a 22/06 Cinema 1
Manhã/Tarde:Mostra de filmes documentários
Filmes de cineastas indígenas e não indígenas

22/06 Cinema 1
19h –21h: Conferência com aimprensa
Balanço de atividades do Acampamento Terra Livre e Rio-92+20.
Caráter de encerramento da Semana Indígena – Exposição

Projeto Séculos Indígenas no Brasil:
No dia 12 de junho de 1992, em Berlim, capital da Alemanha, dava-se o encontro a partir do qual viria a ser desenvolvido um projeto pioneiro de registro da riqueza e diversidade das culturas e da espiritualidade indígena no Brasil. A ocasião uniu as intenções éticas e estéticas do cineasta Frank Coe e a experiência política e espiritual do líder indígena Álvaro Tukano, a partir deuma intenção comum: oferecer à opinião pública uma visão crítica da realidadedos povos indígenas no Brasil, privilegiando a iniciativa de seus próprios protagonistas. A atmosfera que os animava era a mesma que, no Rio de Janeiro, abrigava a Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento,a Rio-92.
A exposição Séculos Indígenas no Brasil conta com o apoio do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (CDS-UnB); da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura; da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação; e patrocínio da Caixa Econômica Federal e Governo Federal.
As três primeiras edições da exposição aconteceram em Porto Alegre (RS) eno Rio de Janeiro (RJ), em 2005, e em Brasília, em 2011.




Serviço:
Exposição Séculos Indígenas no Brasil
CAIXA Cultural Rio de Janeiro –Galeria 3 e Foyer térreo
Avenida Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca) - Rio de Janeiro
Informações: (21) 2544-4080
Datas: de 1º a 30 de junho de 2012
Horário de visitação: de terça-feira a domingo, das 10h às 21h.
Entrada franca
Classificação livre
Programa Educativo: (21) 2544-4080 // agendamento.rio@gentearteira.com
Acesso para pessoas com deficiência
Programação completa da CAIXA Cultural: www.caixa.gov.br/caixacultural
Links:
Site oficial: http://www.seculosindigenasnobrasil.com
Fotos: http://www.flickr.com/photos/seculosindigenasnobrasil
Blog: http://seculosindigenasnobrasil.wordpress.com
Facebook: www.facebook.com/SeculosIndigenasNoBrasil