quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Samba com Tania Malheiros com repertório do primeiro CD "Deixa me benzer" no Espaço Cultural Rioprevidência neste sábado

A cantora Tania Malheiros comemora 10 anos de carreira interpretando o repertório de seu primeiro CD, “Deixa eu me benzer”, neste sábado, 24 de setembro, no Espaço Cultural Rioprevidência, na Avenida Professor Manoel deAbreu, 300, no Maracanã, às 16 horas, com entrada franca.
No show, ela estará em companhia dos músicos Henrique Martins (violão de  7 cordas), Leandro Samurai (cavaquinho) e Gabriel Buzunga (percussão). O CD teve participação especial e direção musical do maestro, pianista, compositor e arranjador Gilson Peranzzetta. São 12 sambas inéditos e duas regravações de músicas desconhecidas do grande público.
Entre os compositores há nomes consagrados como o próprio Peranzzetta, Paulo César Pinheiro, Wilson Moreira, Noca da Portela, Roberto Martins e debutantes em disco como Alexandre Pereira, Luiz Carlos de Souza,Dayse do Banjo e Cida Zanon.
O CD tem inéditas de Adilson Gavião e Sereno (Cristal Partido); Anselmo Ferraz e Carlos Gomes (Vagabundo); Tuninho Galante e Marceu Vieira (Palavras de Cal); Wilson Moreira e Marcos Paiva (Primazia); Henrique Damião, Alexandre Pereira e Roberto Serrão (Deixa eu me benzer); Guilherme Nascimento e Serrão (A fluente do meu ser); Noca da Portela e Serrão (Você me fez sorrir); Beto Fininho e Renato Fialho (Saga de Zumbi); Luiz Carlos de Souza (Onde está você); Dayse do Banjo e Cida Zanon (Força do Querer); Roberto Martins (Quando eu vou embora), e Gilson Peranzzetta e Paulo César Pinheiro (Quem não sabe amar); além das regravações de Derley (Jardineiro da Terra) e Pecê Ribeiro (Não tenho medo).
Dos 14 sambas, oito têm direção musical de Peranzzetta e seis, do músico e arranjador José Roberto Leão. A produtora cultural Eliana Peranzzetta teve participação importante em toda a produção do CD a partir do trabalho iniciado em 2009 por Gilson, seu marido.“Eles são uma benção, porque abraçaram o projeto totalmente, me apoiaram e ajudaram muitíssimo”, diz Tania.
Tania começou sua carreira na infância, em Niterói, acompanhando o pai, o cavaquinista Mucio de Sá Malheiros, já falecido.“Com papai no cavaquinho, eu cantava nas rodas no fundo de nosso quintal”, lembra. Formada em Jornalismo, voltou aos palcos em 2000, quando deu canjas em várias rodas de samba da cidade, entre elas, nos Escravos da Mauá e na Praça Mauro Duarte. Incentiva por amigos e sambistas, fez um ano de aula de canto até o primeiro show no ano seguinte. Não parando mais cantando assim: na Lapa, Zona Sul, Norte, Oeste, Baixada Fluminense, São Paulo.


Tânia Malheiros neste sábado no Espaço Cultural Rioprevidência (divulgação)

SERVIÇO:
Tânia Malheiros no Espaço Cultural Rioprevidência
Espaço Cultural Rioprevidência.
Avenida Professor Manoel de Abreu, 300, Maracanã - Rio de Janeiro
Horário: 16 horas
ENTRADA FRANCA
Censura: livre