quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Centenário de Assis Valente com Marcos Sacramento no Sesc Palladium nesta quinta-feira

Em 2011 o compositor baiano Assis Valente completaria 100 anos de vida e, para homenageá-lo, o cantor Marcos Sacramento preparou um show onde a obra de Assis é o tema principal. Um dos grandes nomes da Música Popular Brasileira, Assis Valente, radicado no Rio de Janeiro, extraiu da vida sofrida de altos e baixos a inspiração para compor clássicos do samba como “Brasil pandeiro” e “Camisa listrada”. Desta forma, inscreveu para sempre o seu nome no rol dos grandes compositores do gênero.
Ao longo de sua carreira, Marcos Sacramento incursionou várias vezes pelo universo de Assis Valente, pelas histórias e personagens descritas com genialidade pelo poeta. Em sua discografia o cantor gravou Assis Valente em 1994 e o regravou em 2003. Por isso a escolha por Sacramento para esta homenagem a um dos maiores compositores da nossa musica popular.


Assis Valente – 100 anos de sambas imortais

“Chegou a hora dessa gente bronzeada mostrar seu valor...”. Talvez você conheça o famoso verso na versão dos Novos Baianos, mas o criador de “Brasil pandeiro” e de vários outros clássicos do samba foi Assis Valente, que há 100 anos nascia na Bahia.
Ainda jovem, em 1927, Assis seguiu o seu caminho e se mudou para o Rio, onde se profissionalizou como protético, sempre aspirando por uma carreira artística, que finalmente viria depois de seu encontro com Heitor dos Prazeres, que o tornou um renomado letrista.
Assis Valente compôs durante anos para Carmem Miranda, por quem ficou deslumbrado logo de início. De 1932 em diante, passou a compor exclusivamente para Carmem: foram mais de 20 canções, como “E o mundo não se acabou”, “Recenseamento” e, a mais conhecida: “Camisa Listrada”. Carmen tornou-se a maior divulgadora de seu trabalho.
A partida da musa para o exterior, no entanto, deu início a uma fase de amargura e ostracismo na vida do compositor, que, muito endividado e cansado da falta de reconhecimento, escreveu suas últimas palavras num bilhete de despedida, matando-se na tarde de 6 de março de 1958, deixando os terreiros do Brasil menos iluminados.
Ainda hoje, muitas canções de Assis permanecem vivas no imaginário popular. Bons exemplos são "Boas Festas" (Eu pensei que todo mundo fosse filho de Papai Noel...) e “Cai, cai balão”, que não pode faltar nas festas juninas. Outro sucesso também é o samba “Alegria” (Salve o prazer, salve o prazer).



Serviço
100 Anos de Assis Valente com Marcos Sacramento
Dia: 29 de setembro (quinta-feira)
Horário: 19 horas
Sesc Palladium
Rua Rio de Janeiro, 1046 - Belo Horizonte - Minas Gerais
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Tel: 3214-5350
www.marcossacramento.com.br